top of page

O grande mundo lá fora: quando podemos sair de casa com um recém-nascido?


Se estão a ler este texto, é porque ou têm um bebé pequeno e querem saber quando é que é seguro sair com ele de casa, ou simplesmente querem estar informados e poder informar os outros. Em ambos os casos, muitos parabéns – aos primeiros, pela recém-parentalidade, e aos segundos, pela vontade de transmitirem boa informação.


Para continuar nas temáticas que têm pautado os meus artigos no blog nestas últimas semanas, segue outra dúvida frequente trazida nas minhas primeiras consultas – e agora quando é que podemos levar o nosso bebé a passear?


Bom, e enquanto na semana passada eu falava sobre a importância de restringir os contactos desnecessários ao bebé, pelo risco à sua saúde, no caso das saídas, há também a considerar o benefício que um pouco de ar fresco e luz solar têm – quer nos pais, quer ao bebé. Ao longo das próximas linhas, vou-vos tentar explicar porque é que colocamos tanta importância na diferença entre saídas para espaços abertos, que geralmente são benéficas, ou saídas para espaços fechados, que requerem alguma ponderação.


O benefício do espaço exterior aberto



Espaços exteriores abertos, como parques, jardins, e trilhos da natureza, podem oferecer a toda a família várias vantagens – quer contribuir para o desenvolvimento do bebé, quer para o bem-estar dos pais. Então, quais são as vantagens de sair de casa para este tipo de passeios?


1. Ar fresco e luz natural

Nada como uma boa lufada de ar fresco para retemperar as forças, e um pouco de exposição solar para aumentar os níveis de vitamina D, bem como estimular a produção de leite materno. Uma mãe descansada e relaxada vai produzir mais leite, bem como transmitir essas emoções saudáveis ao seu bebé. Claro que os bebés pequenos não devem estar expostos à luz solar diretamente, mas não tem problema se os protegermos com as habituais barreiras físicas (a roupa, os guarda-sóis de carrinho...)


2. A estimulação dos sentidos

Já lá vai o tempo em que acreditávamos que os bebés nasciam como “tábuas rasas”... cada bebé tem um potencial fantástico em termos de desenvolvimento, e a exposição (segura) à estimulação dos seus sentidos (evitando a sobre estimulação, que pode ser um problema em bebés muito pequenos sem grande capacidade de regulação) – visão, audição, cheiro – vai contribuir sem dúvida para o seu melhor desenvolvimento cognitivo e emocional.


3. Melhoria do sono

Quem é que não sabe que 99,9% dos bebés adora aquele movimento de trepidação do carrinho, ainda por cima se combinado com os sons relaxantes da natureza? Oh, a receita perfeita para o vosso bebé tirar uma boa soneca, e acordar bem disposto! E como bem sabemos, um bebé bem disposto e descansado significa um pai igualmente mais bem disposto e relaxado!


Então quando podemos começar a sair com o nosso bebé?



Bom, quando falamos de sair então para espaços exteriores abertos, não há propriamente uma idade mínima determinada. O importante é que os pais estejam confiantes e se sintam preparados e confortáveis para sair de casa (não é suposto sair de casa causar mais transtorno e ansiedade do que ficar em casa!), e geralmente também costumo recomendar que se aguarde até à primeira consulta com o médico assistente, para termos a certeza que está tudo bem com o bebé. De qualquer das formas, há alguns pormenores aos quais devemos estar atentos quando decidimos sair com o nosso bebé pequeno:


1. Condições climatéricas

Já se sabe que condições climáticas extremas, quer no sentido de muito calor, quer no sentido de muito frio, são desconfortáveis para o bebé, e podem ser potencialmente perigosas, por isso são de evitar saídas nestas condições. Assegure-se de que está a vestir o seu bebé de forma adequada ao tempo lá fora, tendo o cuidado de evitar o sobre agasalhamento. Lembre-se que os bebés pequenos têm muita dificuldade na regulação térmica, perdendo calor ou aquecendo facilmente perante as condições externas.


2. Altura do dia

É sempre uma questão e bom senso evitar as alturas de pico da radiação solar (geralmente entre as 11 horas da manhã e as 16h da tarde), como forma de assegurar que mesmo havendo alguma exposição esta é feita na altura menos prejudicial, no caso de uma pele que é delicada e muito sensível à radiação solar. Opte por passeios no início da manhã ou final da tarde, quando o sol está menos forte.


3. Higiene e segurança

Geralmente os espaços exteriores oferecem-nos maior segurança porque não há o problema da circulação do ar, mas isso não significa que não devamos ter todas as precauções no que respeita há sanitização e higiene. É importante levar na bagagem desinfetante de mãos, e usá-lo apropriadamente antes e após tocar no bebé, particularmente se tivermos estado em contacto com outras superfícies.


E se quiser levar o bebé para espaços fechados?



Aqui, a tónica é ser extremamente cauteloso. Espaços fechados como centros comerciais, supermercados, cafés, restaurantes, áreas de brincadeira fechadas de crianças são de evitar quando consideramos o risco de exposição a gérmens potencialmente perigosos para o pequeno bebé. E aqui está a explicação:


1. Circulação de ar limitada

Geralmente a ventilação destes espaços é muito menor, o que aumenta o risco de exposição a vírus e outros patogéneos de circulação no ambiente. Os bebés pequenos, e particularmente os recém-nascidos, têm o seu sistema imunitário ainda pouco desenvolvido, e como tal são mais susceptíveis a infeções.


2. Risco do contacto próximo com desconhecidos

Estar num espaço fechado aumenta a probabilidade de contacto próximo (e demasiado próximo...) com pessoas que não pertencem ao agregado familiar do bebé. Não me canso de frisar a importância de mantermos os contactos o mais restritos possível aos que são essenciais de contactarem com o bebé, nomeadamente os pais e irmãos.


3. Gérmens sazonais

Acrescido a tudo isto, ainda há alturas que carregam em si um risco acrescido de doença, por serem alturas de maior circulação de determinados agentes – é o caso da chamada “época da gripe”, ou do outono e inverno, em que temos maior circulação de vírus respiratórios. Nessa altura é ainda mais importante ter tudo isto em conta, para evitar riscos desnecessários para o seu bebé.


Em jeito de conclusão, apetece-me mesmo dizer-vos que sair de casa com o vosso “novo” bebé pode ser uma experiência fantástica, se vocês o decidirem fazer. Um bom espaço aberto só traz vantagens para si, e para o seu pequeno. É apenas uma questão de considerar aqueles pormenores que referi em cima, e os vossos desejos. Já quanto a espaços fechados, o meu conselho é mesmo que são de evitar até o mais tarde possível, em bebés pequenos, pois trazem riscos desnecessários nesta altura das vossas vidas. Lembrem-se – são os pais que são os maiores defensores da saúde do seu bebé. Tenham sempre a prioridade em fazer o melhor por ele (já que ele não consegue fazê-lo por si próprio), e aventurem-se em criar uma rotina saudável no exterior que aumente a vossa vinculação enquanto família e construa memórias felizes. Boas saídas, caros pais!

408 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page