top of page

Perceber a tosse na criança – o que todos os pais devem saber


Quando chega a altura do outono e inverno, e se multiplicam as doenças, existe uma “amiga” que não poupa muitos – a tosse. É um facto indiscutível que a tosse é um dos sintomas mais comuns em crianças e, frequentemente, causa preocupação nos pais. Entender o papel da tosse, como ela funciona e quando é um sinal de algo mais sério pode ajudar a compreender melhor o que está ao nosso alcance fazer. Este guia que preparei para vocês fornece informações que procuro que sejam claras e baseadas em evidências científicas para vos ajudar a entender melhor a tosse na infância.

 

O Papel da Tosse na Criança


A tosse é, em essência, um mecanismo de defesa natural do corpo, ajudando a limpar as vias aéreas de irritantes, como pós e secreções. Em crianças, a tosse pode ser um sinal de uma simples constipação, de uma gripe, de alergias, ou até mesmo doenças mais graves. É importante que não se esqueçam que a tosse serve para proteger o corpo do vosso filho, removendo substâncias indesejadas das vias aéreas, e impedindo a sua acumulação nas vias respiratórias mais inferiores (como é o caso do pulmão).

 

Mecanismo da Tosse

A tosse ocorre quando os recetores localizados na garganta, laringe ou vias aéreas superiores são estimulados, e esta estimulação pode acontecer por irritantes mecânicos (como são a presença de secreções), químicos (é o exemplo do tabaco) ou inflamatórios (por ação de vírus, bactérias ou alergias). Esse estímulo envia um sinal ao cérebro, que desencadeia uma resposta: a contração muscular no peito e no abdómen, para expulsar o ar dos pulmões de maneira rápida e forçada, a que chamamos tosse.

 

Duração Habitual da Tosse

A duração da tosse pode variar dependendo da sua causa. Em casos de constipações comuns, é normal que a tosse dure até duas semanas ou um pouco mais (algo que os pais frequentemente não sabem). Contudo, se a tosse persistir por mais tempo ou se apresentar características preocupantes, é aconselhável consultar sempre o médico assistente da criança.

 


Como Ajudar a Tratar a Tosse


Para aliviar a tosse em casa, mantenha a criança bem hidratada, pois os líquidos ajudam a diluir as secreções e facilitam a expetoração. O uso de um humidificador pode manter o ar húmido, aliviando a tosse seca. Da mesma forma, um truque é brincar um pouco com a criança na casa de banho, enquanto o vapor húmido do banho quente humidifica o ambiente. Para crianças maiores de um ano, o mel pode ser um alívio eficaz para a tosse noturna – o seu uso terapêutico é o equivalente a uma colher de sobremesa 3 a 4x por dia. Além disso, é crucial manter o ambiente livre de irritantes, como tabaco, perfumes ou cheiros fortes, ou ainda o pó da casa.

Uma das causas mais habituais para a tosse é a escorrência das secreções do nariz para trás, para a zona da garganta, onde se acumulam e levam a acessos de tosse. É por esse motivo que manter o nariz desobstruído (particularmente antes do sono) pode contribuir para aliviar a tosse. Isto pode ser conseguido através da lavagem nasal (pelo mecanismo mais fácil para cada pai), ou em crianças mais velhas quando se conseguem assoar, ou pelo uso de descongestionantes nasais.

É raro recomendarem-se xaropes para a tosse (à exceção eventualmente dos que são à base de mel), pois muitos são à base de substâncias que podem bloquear este mecanismo de defesa tão importante para o organismo das crianças, levando não só à acumulação das secreções como a outro tipo de complicações e efeitos secundários.

Algumas “mezinhas” têm viajado ao longo dos tempos como panaceias para a tosse. Um dos exemplos é o uso da cebola no quarto da criança. Não existe nenhuma evidência (nem explicação plausível) para esta associação, embora não haja nenhum prejuízo pelo seu uso (sem ser o cheiro!). Tal não é o caso do eucalipto – usado antigamente de forma frequente em “vapores”, o seu uso pode associar-se a reações alérgicas graves, e por isso está fortemente desaconselhado.

 

Sinais de Alarme

Apesar de, como já ter sido dito, na maior parte dos casos a tosse ser essencial e benigna, existem, contudo, alguns sinais que devem motivar a procura imediata de avaliação médica, pois podem significar outro tipo de doenças ou complicações:

 

- Dificuldade respiratória;

(retração do espaço entre as costelas, abaixo das costelas ou acima do esterno; adejo nasal; cianose; frequência respiratória aumentada)

- Tosse persistente que dura mais de duas semanas;

- Tosse acompanhada de febre alta, principalmente quando esta não responde à medicação para a febre e/ou é acompanhada de prostração ou irritabilidade, ou dor no peito;

- Sons anómalos ao respirar (estridor, pieira);

- Tosse com expetoração com sangue;

 

Pontos Chave a Reter

A tosse, embora muito frequente e na maioria das situações benigna, pode ser um sinal de doenças que requerem a nossa atenção. É importante ter atenção à duração e a possíveis causas da tosse, e conhecer os sinais de alerta. Lembre-se de que a tosse é um mecanismo de defesa do corpo e, na maioria das vezes, não traduz nenhum problema sério. No entanto, a vigilância e o cuidado dos pais, bem como a comunicação com os seus médicos assistentes, são essenciais para garantir a saúde e o bem-estar das crianças.

1.318 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page