top of page

Como perceber que estamos perante uma bronquiolite – guia para pais


A mudança de estação traz-nos o colorido diferente do outono, o ar arrefece e a chuva espreita lá fora, e preparamo-nos para a chegada de mais um inverno. E esta transição outono-inverno presenteia-nos também com os temidos vírus respiratórios, podendo dizer-se que fica aberta a época das constipações, bronquiolites, otites e afins.

E é exatamente sobre a bronquiolite que eu vos vou falar hoje, porque é uma situação extremamente frequente nos nossos bebés, e em que como pediatra vou tentar ajudar-vos a perceber o que é esta doença, e como podemos distingui-la de uma simples constipação.



O que é uma bronquiolite?


Chamamos bronquiolite a uma infeção das vias respiratórias mais pequenas, que se chamam bronquíolos. Esta infeção causa inflamação e aumento da produção de muco nestas vias, o que as torna ainda mais pequenas, e pode dificultar a passagem do ar para os pulmões. Geralmente ocorre em crianças abaixo dos dois anos, e o vírus mais frequentemente implicado chama-se vírus sincicial respiratório (VSR). Embora tudo isto possa parecer muito assustador, conhecer a doença e a sua evolução pode ajudá-lo a reconhecer e gerir a situação com mais facilidade.


Bronquiolite e constipação – Quais as diferenças?

Bom, embora ambas estas situações sejam causadas por vírus respiratórios, e numa fase inicial possam partilhar os mesmos sintomas (obstrução nasal, secreções nasais, tosse, febre...), existem diferenças-chave. Logo à partida, a constipação afeta as vias respiratórias superiores, e a bronquiolite atinge as vias inferiores – os bronquíolos. E esta diferença leva a que, enquanto numa constipação após este período inicial de sintomas, a situação se resolva sem grandes problemas, no caso da bronquiolite, após 3-4 dias destes sintomas iniciais pode ocorrer um agravamento com dificuldade respiratória e/ou alimentar e pieira.


Podemos “tratar” uma bronquiolite em casa?


Numa maioria dos casos, sim. Em situações ligeiras, as bronquiolites requerem apenas medidas de suporte e conforto para a criança, uma vez que não há tratamento específico para o vírus que as causa. E este tratamento de suporte é idêntico ao que fazemos nas constipações, ou seja:

- Manter a criança hidratada: vá oferecendo líquidos, e lembre-se que bebés em aleitamento exclusivo podem precisar de refeições mais curtas, e mais frequentes.

- Ajude a criança a manter o nariz desobstruído: opte pelas lavagens nasais, usando dispositivos adequados e com que se sinta confortável a utilizar. Deve fazê-las quando note que a criança precise delas, nomeadamente antes das refeições ou antes dos períodos de sono, de forma a poder comer e descansar melhor.

- Pode tentar o ar humidificado: brincar com a criança no chão da casa de banho, humidificado com o vapor da água quente pode ajudar alguns bebés a respirar melhor. Atenção que não estão recomendados vapores com nenhuma substância, nomeadamente com eucalipto, pela possibilidade de desencadear reações alérgicas graves.

- Mantenha a criança confortável: use antipiréticos para controlar a febre quando esta causa desconforto à criança, e respeite uma natural diminuição do apetite que frequentemente acompanha estas situações.


Permaneça atento à presença de sinais de alarme!

Apesar de a podermos lidar com a maioria das bronquiolites em casa, a verdade é que nalgumas situações isso não é possível, e temos de saber quando procurar ajuda médica. Aqui ficam alguns sinais que devem chamar a atenção para a necessidade de avaliação da criança:

- Febre persistente: quando a temperatura não desce com o uso do antipirético, ou os intervalos sem febre são demasiado curtos, a criança deve ser vista. Atenção que muitos pais confundem “temperatura que não desce” com temperatura que desce, mas volta a subir passado algumas horas – isso é habitual em situações de doença, enquanto o vírus ainda se encontra a causar sintomas. É diferente de não conseguirmos de maneira nenhuma baixar um pico de febre.

- Dificuldade respiratória: é muito diferente da respiração ruidosa da obstrução nasal. Sinais de dificuldade respiratória são o aumento da frequência respiratória (a criança respirar muito rápido), as narinas dilatarem com cada respiração ou aquilo que chamamos tiragem. A tiragem é o esforço feito pelos músculos do tórax da criança para respirar, e pode ver-se como “afundamentos” do espaço abaixo do pescoço, entre as costelas, ou abaixo das costelas.

- Dificuldade alimentar: é habitual a criança diminuir um pouco o seu apetite em situação de doença, mas não é bom sinal quando recusa tudo ou praticamente toda a alimentação. Em termos de hidratação, para bebés mais pequenos podemos estar atentos às fraldas, uma grande redução da urina não é bom sinal.

- Prostração/irritabilidade mantida: novamente, crianças doentes estão frequentemente menos ativas que o habitual. Mas não é normal que estejam prostradas, pouco reativas, ou ao invés, muito irritadas.

- Cor azulada nos lábios: isto é o que chamamos de cianose, e resulta de uma oxigenação deficiente do sangue, pela dificuldade respiratória. Este sinal é uma verdadeira emergência, e obriga a procurar cuidados de imediato.





Lembre-se sempre, é você que melhor conhece o seu bebé. Se alguma coisa o preocupa ou não lhe parece dentro do esperado numa situação ligeira, é sempre melhor pecar por excesso e procurar o conselho de um profissional de saúde credenciado.

À medida que atravessamos esta época de vírus respiratórios, estar informado é a melhor ferramenta que os pais podem ter. Saberem a diferença entre uma constipação e uma bronquiolite, e reconhecer os sinais de gravidade, é fundamental para proporcionar os melhores cuidados às crianças. E lembre-se que o seu pediatra está lá para ajudar em cada passo deste caminho!


Deixo-vos algumas ligações que podem consultar para terem mais informações sobre a bronquiolite.


Folheto informativo sobre bronquiolite para pais da DGS


A bronquiolite aguda das crianças: o que fazer? – Texto para pais


Vídeo do site Healthychildrenorg, da responsabilidade da Academia Americana de Pediatria, que mostra os sinais de dificuldade respiratória


1.228 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page